Mudar

23 jan

Faz algum tempo que tenho pensado em escrever algo sobre o ato de mudar, no sentido de transformar-se! Sempre ouço conversas a respeito de pessoas falando em tentar modificar-se. Por toda parte existe gente sugerindo mudanças aqui e acolá, para as pessoas que as cercam de um modo geral. Isso de certa forma é uma posição muito confortável, pois, as pessoas de um modo geral ficam tecendo opiniões e dando conselhos acerca do que se deve ou não fazer a fim de alcançar esta mudança. Ora! Justamente nesse momento é que surge ou surgem uma série de questões importantes a se pensar, e todas com cara de chavão e ditado popular , mas, que valem a pena serem discutidas ou pelo menos numeradas, dentre as quais pode-se destacar:

*Desaprender é mais difícil que aprender;

*Falar é mais fácil que fazer;

*Os hábitos são tão fortes quanto à vida.

Portanto, mudar consiste basicamente em certos aspectos a reinventar-se, pois, existe a necessidade de se reaprender a fazer muitas coisas e desaprender muito que se entendia como valor, mas, sem perder a própria essência e esquecer-se de que é importante proteger a própria personalidade.

Todos de um modo geral têm alguma opinião de como o outro deveria ser ou deveria se comportar e assim por diante, a maior parte desta ladainha é “papo-furado”, porque de um jeito ou de outro ou quase sempre parte de pessoas que não tem o menor apreço pelo o outro, e querem satisfazer seu narcisismo fazendo do outro o mesmo, por outro lado se a sugestão parte dos bons amigos, aqueles que apóiam, estes conselhos devem ser levados em conta, até mesmo pelo fato de não exigirem algo que possa atentar contra seu ego, embora, muitas vezes se tenha que reconhecer – a verdade dói, pois nem tudo que você ouvir vai lhe agradar!

Mudar requer também uma grande mudança de hábitos, variar as amizades, o locais freqüentados, quem sabe a forma de vestir, o jeito de arrumar o cabelo e assim por diante, de certa forma reaprender a fazer algumas coisas ou apenas tentar faze-las de mo do diferente, como de repente pegar um caminho diferente pra casa. Ao final de tudo você pode não ter alcançado lá uma grande mudança, mas, terá se descoberto e visto que muitas vezes, aquelas transformações que tanto se procurou foram nada menos, que um encontro consigo mesmo.

Citando os Rolling Stone “você pode não ter tudo que deseja, mas, pode ter aquilo que necessita!”.

Anúncios

Uma resposta to “Mudar”

Trackbacks/Pingbacks

  1. Purgatório « Almanaque - fevereiro 2, 2009

    […] pergunta principal é como enfrentar essa situação, pois, como foi dita a alguns posts atrás “Mudar”, nem sempre é uma opção fácil, pois, dentro de nossas relações diárias vão se formando […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s