O Peregrino

25 jan

Hoje domingão , sem muito para fazer como de praxe , dei um pulinho na locadora para buscar algo interessante para ver. E acabei por sorte .conseguindo locar o filme “O Peregrinho” baseado no livro homônimo ,escrito no século XVII , pelo inglês John Bunyan.

A História basicamente se utiliza de um grande conjunto de alegorias e metáforas para descrever a saída da personagem (Christiano) do seu país, a terra da Destruição para a Cidade Celestial.

Basicamente trata-se de um livro e um filme com uma forte temática cristã. Coisa que certamente espantaria muita gente pelo seu conteúdo, para alguns visto como doutrinário. Coisa que o levaria simplesmente a torcer o nariz e virar as costas para o livro, filme ou seja qual for o meio pelo qual o livro em questão fosse divulgado .

O que do meu ponto de vista seria uma tremenda tolice e puro pré-conceito, uma vez que, a história em si é muito interessante e até poética.

Por outro lado procuro encara-la como uma obra para além da temática cristã e da poesia , pois, não trata apenas da jornada espiritual da personagem em si, mas, à sua maneira de estados mentais e até espirituais , que descrevem pelo menos para mim, muitos dos problemas e fases psicológicas existentes, nas pessoas que optam por uma mudança de mentalidade e de vida.

Tais como a compulsão de repetir, a negação, o ressentimento, a dificuldade imposta pelas mudanças de habito, etc… Bem como de temas que refletem questões de cunho social , como o peso da sociedade em relação a formação e determinação das preferencias do indivíduo e as dificuldades em romper esta barreira , entre muitas outras questões, que poderiam se traduzir em diversas obras , em relação ao estudo deste livro.

Se você se animou a ler o livro é só clicar sobre este link , baixar e ler o livro,mas, se estiver com preguiça pode simplesmente loca-lo e assisti-lo confortavelmente do sofá e tirar suas próprias conclusões.

Agora se você se interessou e pretende fazer uma leitura um pouco mais profunda , é legal ler também, “As Regras do Método Sociológico” , “As formas Elementares da Vida Religiosa” de Émile Durkheim e o “Amor é Uma Escolha, O: Recuperação Para Relacionamentos Codependentes” de Robert Hemfelt , sendo os dois primeiros evidentemente de caráter sociológico e o segundo que contém um pouco de auto-ajuda e psicologia , ficam como uma sugestão de boa leitura descompromissada ou o início de uma leitura mais crítica.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s