Sem Pé, Nem Cabeça

20 nov

Dois amigos , que já algum tempo não se viam , encontraram-se na rua e travaram o seguinte diálogo:

– Olá ! Quanto tempo! Como vai o homem?! – Exclamou com enorme satisfação o primeiro. Um um homem meio gordo e bonachão com um feição bastante alegre e satisfeita por encontrar o conhecido.

– Há! O Governador! Que tristeza! – Lamentou em tom meio demasiado o segundo , um rapaz meio magro e com uma feição cansada e que se dirigia às pressas a um lugar qualquer.

– Não! Você , cara! Quando eu disse isso, estava falando de você! – Respondeu o primeiro em tom bastante amistoso ,mas, meio sem jeito.

– Há! Sim! Estou bem! Tenho trabalhado bastante, inclusive, estou indo ao outro lado da cidade para trabalhar.- Disse o segundo de forma mais animada , e continuou.

– Você está bem , está até bronzeado! Chegou da praia?- Sentenciou o segundo com animação.

– Não (risos) , estou fazendo quimioterapia! O bronzeado é do tratamento. O tratamento vai indo bem!- Respondeu sem exitar o primeiro , mantendo a disposição.

Sem graça, o segundo se recompôs e prosseguiu , mantendo o tom e ao mesmo tempo buscando remendar, o que havia dito:

– Mas, você está indo devagar, né… Diminuiu a quantidade de trabalho… Está se alimentando melhor e coisa e tal?!

– Que nada! Viajei, cinco mil quilômetros! Fui ao Rio Grande, buscar minha filha! Que viagem!- Sentenciou o primeiro com grande ânimo.

– Aconteceu alguma coisa? Estava tudo bem? E a viagem foi boa? – Perguntou o segundo em tom preocupado.

– Minha filha se formou em Pedagogia! Formou-se professora! Exclamou o primeiro com grande orgulho.

-Ho! Coitada!- Respondeu o segundo, que por sinal era Professor, e que logo percebeu que havia falado uma estultice , qual tentou rapidamente arrumar , dizendo:

– A Profissão de fato é muito boa! Pode-se não se ganhar muito bem pela quantidade de trabalho, mas, tem lá suas compensações é uma bela profissão.

– Sim! Tem-se um certo reconhecimento! É uma profissão lindíssima! – Asseverou o primeiro.

– É , sim ! Tem as suas durezas , mas, no final ainda se pode ir para o Céu! – Finalizou de modo contemplativo o segundo.

Um clima de estranhamento tomou o ar, os dois se entreolharam , cumprimentaram-se desejando muitas felicidades um ao outro e se foram. Cada qual no seu caminho.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s